sexta-feira, março 20, 2015

Parceiro Plano Nacional de Saude

A Associação Chama Saúde recebeu o diploma de parceiro 2014 do Plano Nacional de Saúde, assinado pelo Director Geral de Saude Dr. Francisco George, por esse facto nos congratulamos
Cecilia Longo

quarta-feira, setembro 04, 2013

Como evitar o Golpe de calor?

A Associação Chama Saúde alerta  para os cuidados a ter em caso de ondas de calor.

A exposição a períodos de calor intenso, durante vários dias consecutivos - ondas de calor - constitui uma agressão para o organismo, podendo conduzir ao agravamento de doenças crónicas e originar caimbras, desidratação, esgotamento, ou golpe de calor.

A exposição a altas temperaturas pode provocar perda de líquidos através do suor, sobretudo durante a actividade física . Juntamente com os líquidos, perdem-se sais (electrólitos), o que altera a circulação e o funcionamento do cérebro. Como resultado, pode verificar-se prostração. A prostração causada pelo calor parece uma situação grave, mas, na realidade, raramente o é.


O golpe de calor é uma situação   grave que pode provocar danos irreversíveis, ou até a morte

Grupos de maior risco:
Crianças nos primeiros anos de vida
Pessoas idosas
Pessoas com doenças crónicas − cardiovasculares, respiratórias, renais, diabetes, alcoolismo, etc.
Pessoas acamadas
Pessoas que tomam medicamentos anti-hipertensores, anti-arrítmicos, diuréticos, anti-depressivos, neurolépticos, etc.
Pessoas com problemas de saúde mental
Pessoas obesas
Trabalhadores manuais muito expostos ao calor
Pessoas que vivem em casas com más condições


Se houver contracções corporais involuntárias, não dar líquidos e procurar ajuda médica urgente (ligar 112
ar danos irreversíveis no cérebro ou noutros órgãos, ou até conduzir à morte.
Em situações de exposição intensa e continuada ao calor, podem ocorrer perturbações no organismo, nomeadamente cãibras, esgotamento pelo calor, e golpes de calor, situações que, pela sua gravidade, podem implicar o recurso a cuidados médicos de emergência.

O que fazer quando ocorrerem cãibras
-Parar o exercício
-Procurar um local fresco e calmo
-Beber sumos de fruta natural sem açúcar ou bebidas com minerais (bebidas dos desportistas)
-Procurar o médico se as cãibras não passarem ao fim de uma hora

O que fazer em caso de esgotamento pelo calor

- se a pessoa for hipertensa (com tensão arterial alta) ou tiver problemas de coração, deve procurar ajuda médica imediata
-Se os sintomas não forem graves, ou enquanto se aguarda a observação médica, deve-se colocar o doente num compartimento fresco, fazer hidratação (por exemplo, ingerindo água ou bebidas com minerais e sem açúcar) e promover o descanso. Para evitar esta situação, as pessoas − sobretudo de forem crianças pequenas, doentes ou idosos − devem proteger-se da exposição solar e procurar locais frescos (por exemplo, com ar condicionado) durante o período de maior calor.
Mantenha-se atento às novas  recomendações sobre temas actuais emanadas pela Associação Chama Saúde
Cecilia Longo

Os Incendios são uma ameaça para a vida

A Associação Chama Saúde investiga o efeitos do fumo na saúde humana e monitoriza a saúde dos bombeiros
Cecília Longo

terça-feira, setembro 03, 2013

Cuidados a ter com os Incendios: Porque onde há fumo há mais que fogo

Todos os anos milhares de hectares são consumidos pelo fogo em Portugal. Os fogos são uma ameaça para a vida, para os recursos naturais e para a prosperidade do país. Mas as chamas não são o único perigo. O fumo é uma ameaça à sua saúde. A Associação Chama Saúde lança regularmente alguns conselhos não só para os bombeiros como também para as pessoas em geral.
 “Existem regras práticas para quando há um incêndio na sua área de residência”,  A Associação Chama Saúde aconselha, se estiver próximo de um incêndio, tenha em conta os seguintes conselhos:

- Deve permanecer em casa, manter as janelas, portas e tampas das lareiras fechadas, especialmente se lhe cheira a fumo ou sente os olhos e a garganta irritada.

- Se tem sistemas de purificação de ar deve utilizá-los. Se tem ar condicionado, deve escolher a opção de recirculação do ar tendo cuidado de verificar se os filtros estão limpos, evitando deste modo que o ar exterior entre dentro de casa.

- Se a temperatura está muito elevada dentro de casa e não tem ar condicionado recomenda-se que procure outro abrigo ou ser evacuado para uma zona com menos fumo.

- Não deixe as crianças brincarem na rua nem praticarem desporto ao ar livre.

- Tenha particular atenção com as crianças com menos de três anos porque a sua respiração é mais rápida que a dos adultos e trocam duas vezes mais volume de ar do que os adultos.

- Se tem de atravessar de carro uma zona com fumo, mantenha as janelas e os ventiladores fechados. Se o carro tiver ar condicionado, liguei-o em recirculação interna.

- Se permanecer em casa, não fume, não acenda velas nem qualquer aparelho que funcione a gás ou a lenha, de modo a manter os níveis de oxigénio dentro de casa o mais elevado possível. Evita tudo o que possa aumentar a poluição em casa.

- Perante uma atmosfera com fumo, mantenha a calma. Respire fundo, descontraia e não entre em pânico.

- Os doentes cardíacos e respiratórios devem ter consigo a medicação de SOS e usá-la caso necessário.

- Se tiver ou mantiver as queixas, como por exemplo, tonturas, tosse intensa, falta de ar, peso no peito e dores de cabeça, deve recorrer ao seu médico ou serviço de urgência mais próximo.

- Se precisar de ir para a rua, numa zona com fumo utilize um pano molhado para tapar a boca e o nariz, de modo a evitar a inalação de partículas. No entanto, tenha a noção de que as máscaras usadas para protecção do pó, não são eficazes para proteger os pulmões das partículas finas de fumo. Permaneça perto do solo onde o calor e o fumo são menos intensos.
Cecília Longo


sexta-feira, agosto 30, 2013

Entrevista da Nossa Presidente sobre Incendios e saude dos Bombeiros

“No ano passado, 21 por cento da área ardida dos países do sul da Europa
correspondeu ao nosso país”
Dr.ª Cecília Longo, pneumologista e presidente da Associação Chama Saúde

O nosso país continua infelizmente a registar dezenas de incêndios. Continuam a morrer bombeiros em combate aos fogos, somam-se hectares de floresta ardida e a perda de bens materiais e de animais. Para além dos efeitos nefastos do fogo no “pulmão” de Portugal, bombeiros e populações estão expostos a um risco pouco avaliado. E de que forma devem proteger-se estes heróis que arriscam a vida por todos nós? O que está a ser feito em Portugal e o que ainda pode ser promovido para mudar este cenário devastador? Cecília Longo, pneumologista e presidente da Associação Chama Saúde, ajuda-nos a reflectir sobre este tema.


Quais os principais riscos que os bombeiros correm ao nível da saúde respiratória?
Para além das consequências visíveis dos fogos, devemos estar atentos aos efeitos silenciosos que os incêndios têm na saúde dos bombeiros. As lesões que podem surgir são causadas pela inalação de fumo. Quando vão combater incêndios, sejam eles florestais ou urbanos, todos os bombeiros são submetidos à inalação de partículas que têm efeitos diferentes e variáveis mas que diminuem a função respiratória. Isto significa que os bombeiros deixam de respirar bem e esta é uma característica inerente a todos eles. A alteração da qualidade que vai haver do ar que respiram vai prejudicar todo o pessoal que combate os incêndios, as pessoas que ajudam e mesmo os próprios jornalistas que fazem reportagem no local. Se for um fogo florestal, existe muito monóxido de carbono, níveis de ozono alterados, radicais de oxigénio muito reactivos que podem levar à lesão das pequenas vias aéreas.
Sempre que os bombeiros estão muitas horas seguidas a combater incêndios estão a diminuir a sua função respiratória - que vai demorar algum tempo a repor. Os efeitos da exposição aguda podem ser evitados de alguma maneira através da utilização de equipamentos de protecção respiratória e da diminuição da duração dos turnos no teatro de operações de combate aos incêndios. Para além disso, devemos considerar que a magnitude dos efeitos respiratórios depende também de alguns factores individuais, como é o caso da idade, ou da existência prévia de patologias cardíacas ou respiratórias, entre outros. O facto de irem várias vezes enfrentar os fogos provoca episódios repetidos de problemas agudos do pulmão e que a longo prazo vão provocar uma obstrução permanente ao nível dos pulmões, o que chamamos doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC).
É fundamental para os bombeiros avaliarem a sua função respiratória, para deste modo se poder detectar, monitorizar e tratar as situações patológicas que forem encontradas. O que se defende é que o controlo da condição respiratória dos bombeiros seja uma prática corrente. Os americanos, ao fim de algumas horas de trabalho no palco de um incêndio, monitorizam a sua condição pulmonar. Em Portugal, temos bombeiros a combater incêndios entre 24 a 48 horas sem qualquer avaliação. É isso que tendencialmente temos de corrigir.
O pode ser feito para proteger estes bombeiros?
A Associação Chama Saúde tem desde há anos chamado a atenção para a necessidade de uma vigilância sistemática da saúde dos bombeiros. Temos monitorizado a condição física dos bombeiros e alertado para a importância de vigiar a sua saúde -nomeadamente respiratória -, pelo menos, uma vez por ano. Sabe-se que a exposição prolongada aos fumos dos fogos pode causar, por exemplo, uma DPOC precoce nos soldados da paz. Zelar pela saúde dos bombeiros é uma responsabilidade nacional e dotá-los de um sistema de saúde que detecte precocemente as alterações é o modo correcto de actuar.
A nível individual cada bombeiro tem também um papel preponderante na manutenção da sua saúde através da adopção de estilos de vida saudáveis nomeadamente com uma alimentação saudável, controlo do peso, ausência de tabaco e a prática de exercício físico.
A informação é fundamental. Os bombeiros devem saber dos riscos que correm e é preciso criar condições para que possam ser monitorizados. Cito apenas alguns exemplos práticos. Quando estão no combate aos incêndios, cada um dos materiais que usam é pesado, pelo que é necessário que tenham um treino físico prévio para não estarem submetidos a um esforço sobre-humano. O monóxido de carbono, após muito tempo a combater incêndios e sem a devida monitorização, pode fazer com que os bombeiros fiquem intoxicados. Este tipo de intoxicações é muito frequente em bombeiros e é necessário tentar evitar esta situação, dotando-os de material, como por exemplo, um monitor portátil para a farda de medição dos níveis de monóxido de carbono.
A Associação Chama Saúde desde há anos chama a atenção para o uso de equipamento individual de protecção.
Na realidade, tem sido feito um investimento em equipamento individual de protecção a nível nacional mas o que é certo é que todos os anos têm havido perdas humanas, o que nos deve levar a reflectir e analisar caso a caso as circunstâncias das fatalidades e a implementar medidas futuras para as evitar.
E os números são de facto alarmantes…
Nos últimos 20 anos, segundo o último relatório do Forest Fires, já arderam 3 milhões 575 mil hectares de floresta e mato só em Portugal. Parte das coisas que se pode fazer em relação à saúde dos bombeiros tem a ver com a prevenção dos próprios fogos. Sabemos que os nossos fogos acontecem na fase Charlie – Julho, Agosto e Setembro – mas é no Inverno que verdadeiramente se “combatem” os fogos através da prevenção. É uma área técnica que cabe à Protecção Civil e será nessa fase que preconizamos uma intervenção médica que monitorize os bombeiros e avalie aqueles que estão capazes de combater o fogo no Verão seguinte e os que não estão. Os fogos não se combatem só de mangueira. Há muito trabalho a fazer na ante câmara do fogo e os que tiverem menos qualificações físicas podem fazer esse trabalho. Os incêndios têm riscos a longo prazo, como por exemplo, o aparecimento de doenças oncológicas e de surgimento mais precoce de doença respiratória, como a asma, com diminuição da esperança média de vida dos bombeiros. Este já é um autêntico problema de saúde pública.
De que forma é que os incêndios contribuem para as alterações climáticas?
Qualquer incêndio vai provocar uma poluição atmosférica e neste momento estão descritas rotas de poluição, tanto a nível local, como a nível mundial. A poluição atmosférica oriunda dos fogos é um problema mundial do planeta e não apenas local decorrente dos fogos que existem em Portugal.
Os fogos do Canadá contribuíram para 18% das emissões poluentes totais do país. Nas previsões das alterações climáticas, Portugal tem previsto um acréscimo de incêndios pelo aumento da temperatura e pela variabilidade climática que temos assistido, o que torna mais uma vez a prevenção como a grande arma para vencer este panorama. Não é só a saúde e a vida humana que estão em risco mas é também a vida animal, a biodiversidade e a floresta que é essencial a todos nós. Se não tivermos floresta, a saúde respiratória das pessoas vai alterar-se muito.
Quais as medidas preventivas existentes em Portugal?
Considero que Portugal tem de continuar a investir em formação e em informação. É fundamental que Portugal o faça sobretudo devido às perdas de vidas humanas e de perdas monetárias graves decorrentes destes incêndios. Há perdas de bens e de animais, de biodiversidade muito difíceis de repor. Todo o investimento tem de ser feito em prevenção e monitorização. Portugal tem feito um esforço real, as autoridades têm tentado implementar determinados planos e verificado a melhor maneira de actuar. Como queremos que os homens que vão voltem, seria bom seguirmos os programas para a própria saúde dos bombeiros como os que são realizados nos Estados Unidos da América e noutros países. Há 16 iniciativas americanas que estão relacionadas com a segurança de vida e que integram a monitorização de saúde, o suporte psicológico, o treino físico e a mudança de comportamentos. Depois, existem também iniciativas ligadas à própria estrutura em si.
Por outro lado, as fatalidades têm de servir como lições do que não se deve fazer e como mudar aquilo que aconteceu.
Quais os grandes objectivos da Associação Chama Saúde?
Esta associação tem como objectivo estudar a saúde dos bombeiros e desenvolver procedimentos e normas de actuação. Todas as monitorizações têm sido feitas por enfermeiros, técnicos, médicos e pessoal de saúde que se têm voluntariado de Norte a Sul do país e também nas ilhas porque já fizemos este trabalho na Madeira para contribuir para o estudo e a avaliação dos homens e mulheres que combatem os incêndios. É fundamental que a Associação chame à atenção para a problemática da Saúde Pública e da própria saúde profissional dos nossos bombeiros voluntários que têm de ser protegidos nomeadamente através do conhecimento dos problemas de base que podem ter e na inversão de determinados factores de risco. A chamada de atenção e o suporte que a Associação poderá dar vai depender sempre de apoios daí que seja fundamental criar a nível nacional toda uma estrutura que permita que a vigilância dos nossos bombeiros voluntários esteja sempre assegurada. Para isso, é fundamental ter o apoio governamental e outros. É por isso que todos os apoios são bem-vindos, tanto de voluntariado como ao nível de apoios monetários.
Temos feito avaliações cardíacas, respiratórias e psicológicas e sempre que encontramos alterações, as pessoas são reencaminhadas para o respectivo serviço com cópias dos exames efectuados. Há um trabalho de base que tem sido feito mas que é preciso aumentar para que seja possível atingir toda a população de bombeiros do nosso país. A vigilância da saúde dos bombeiros está consignada por lei há mais de 20 anos mas nunca foi posta em prática. Muitas vezes, os nossos bombeiros não estão protegidos do ponto de vista físico porque a sua saúde não está sequer monitorizada.
Alguns dados a reter:
    Em Portugal há 40.000 bombeiros expostos a fumo sem vigilância sistemática;
    A exposição a níveis elevados de partículas inaladas durante os incêndios condiciona alterações na função respiratória e cardiovascular.
    A poluição atmosférica altera as defesas do pulmão e facilita o aparecimento de doenças pulmonares.
    A exposição ao fumo origina uma diminuição dos valores da função respiratória conduzindo a obstrução predominante nas pequenas vias aéreas.
    O efeito repetitivo do fogo origina inflamação brônquios.
Qual a missão da Associação Chama Saúde?
    Melhorar o sistema de informação relativo ao impacto das doenças decorrentes da actividade de bombeiro.
    Lançar as bases para uma rede nacional de prevenção de riscos ocupacionais.
    Criar as infra estruturas que permitam implementar o programa de promoção da saúde.
    Potenciar a avaliação desta actividade como profissão de risco.
    Promover um plano nacional de monitorização e vigilância da saúde dos bombeiros.
    Implementar medidas práticas segundo as recomendações internacionais seguindo o princípio de que a protecção da saúde/vida dos bombeiros tem de ser também uma preocupação constante do estado e de quem comanda.
Qual a estratégia?
    Estudar as patologias decorrentes desta actividade.
    Seguir e avaliar a condição física dos bombeiros.
    Seleccionar grupos de treino específicos para determinadas funções.
    Aplicar os resultados obtidos à prática diária.
Como ?
    Através de rastreios de função respiratória e condição cardiovascular periódicas.
O que é a Associação CHAMA SAÚDE?
    A associação resultou de um movimento cívico, de cidadãos maioritariamente médicos, e visa a promoção da saúde dos bombeiros portugueses e demais agentes de serviço público, mediante o estudo e investigação científica e tecnológica, colecta e divulgação de informação, organização de cursos de formação, assistência e prestação de cuidados e monitorização de saúde.

Texto:
Cláudia Pinto,
jornalista

terça-feira, novembro 13, 2012

Associação Chama Saúde nos Bombeiros Voluntários da Amadora (Dia Mundial da DPOC 2012)


Vamos comemorar o Dia Mundial da DPOC  a 17 de Novembro. Esta comemoração visa a sensibilização e promoção da saúde respiratória e a sensibilização para a prevenção e tratamento da Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica.

Os bombeiros são uma população  de risco pois estão expostos aos fumos dos incêndios na sua função de auxílio à população.

A Associação Chama Saúde em conjunto com os seus parceiros  vai continuar a sua Campanha “CUIDAR DE QUEM CUIDA DE NÓS “ com uma Avaliação Médica de Bombeiros desta vez no Concelho da Amadora.

      - Local: Quartel de Bombeiros Voluntários da Amadora
      - Horário: 10 Horas às 17 Horas
      - Avaliação Médica de Bombeiros consiste:
              
    
     Espirometria

     Medição de saturação arterial

    Medição do Monóxido de Carbono

     Medição da pressão arterial

     Eletrocardiograma
               



SE É BOMBEIRO e quer ser TESTADO INSCREVA-SE  (e-mail  do Facebook ou associacao.chamasaude@gmail.com e  telemóvel (915772415)

SE é ou quer ser VOLUNTÁRIO para esta ação envie por e-mail através do Facebook ou para associacao.chamasaude@gmail.com e será contactado ou telefone  915772415.

Junte-se a nós, por uma cidadania activa e a melhoria da saúde!

segunda-feira, junho 25, 2012

Dia Mundial da Espirometria - Rastreio Médico de Bombeiros em Oeiras

Vamos todos juntos comemorar o Dia Mundial da Espirometria no quartel de bombeiros de Oeiras porque a vossa participação é importante.

A comemoração do Dia Mundial da Espirometria é dia 27 de Junho, este visa sensibilizar e promover a saúde respiratória.

Os bombeiros são uma população de risco pois estão expostos aos fumos dos incêndios na sua função de auxílio à população.

A Associação Chama Saúde em conjunto com os seus parceiros vai continuar a sua Campanha “CUIDAR DE QUEM CUIDA DE NÓS “ com uma Avaliação Médica de Bombeiros desta vez no Concelho de Oeiras.

Local: Quartel de Bombeiros de Oeiras Salão Nobre

Horário: 10.00 às 17.00



  A Avaliação Médica de Bombeiros consiste:

  - Questionário geral de saúde;
  - Questionário psicológico;
  - Espirometria;
  - Medição de monóxido de carbono;
  - Medição de saturação de oxigénio;
  - Medição da pressão arterial;
  - Eletrocardiograma;






SE É BOMBEIRO e quer fazer os testes INSCREVA-SE (Facebook, associacao.chamasaude@gmail.com ou telemóvel 915772415)

SE é ou quer ser VOLUNTÁRIO para esta ação envie a sua mensagem através do Facebook ou do e-mail "associacao.chamasaude@gmail.com" e será contactado.

Junte-se a nós, por uma cidadania ativa e contribua para uma melhoria da saúde!

quarta-feira, março 28, 2012

Cuidar de quem cuida de nós


Os incêndios são fonte de poluição atmosférica e afectam a saúde da população.
A Associação Chama Saúde avalia os riscos que correm as pessoas e estuda os efeitos num grupo exposto que são os bombeiros.
Cecília Longo

domingo, junho 19, 2011

Veja o nosso video

"Porque onde há fumo há bem mais que fogo" saibamos o que fazer.






Associação Chama Saúde é uma organização sem fins lucrativos que alerta e investiga a inalação de fumo decorrente dos fogos florestais.
Porque onde há fumo há bem mais que fogo a saúde dos bombeiros e população são a nossa prioridade.
A poluição atmosférica provocada pelos incendios florestais afecta a saúde dos portugueses a prevenção é a melhor arma
Cecília Longo

sábado, fevereiro 19, 2011

Coimbra: Chama Saúde cuida dos bombeiros

Como lema de campanha "cuidar de quem cuida de nós" Coimbra foi a cidade eleita para testarmos a saúde dos bombeiros. A zona centro tem sido uma das mais fustigadas do país pelos incêndios florestais.





Avaliámos os efeitos dos fumos dos incêndios florestais na saúde dos nossos bombeiros e deste modo podermos colmatar os riscos e os danos na saúde.







Ficam imagens desta avaliação médica, onde cada bombeiro preencheu um questionário sobre a sua saúde e realizou exames respiratórios e cardiacos acompanhados por técnicos de saúde.

O meu muito Obrigado aos Voluntários que são a alegria, a força e o dinamismo da nossa Associação.

Agradeço aos representantes dos nossos parceiros locais ( Centro Hospitalar de Coimbra , Escola Superior de Tecnologias da Saúde, CDOS Coimbra, Delegação Distrital da LBP ) a sua colaboração que permitiu a realização da acção.

Os nossos parceiros de sempre Ordem dos Médicos, Sociedade Portuguesa de Pneumologia

Agradeço também o apoio em material e consumiveis às firmas: Boeringher Ingehleim, Remeditec, Stallergenes

Cecília Longo

sexta-feira, fevereiro 18, 2011

Associação Chama Saúde assina protocolo com a Fundação Portuguesa do Pulmão

Foi celebrado em Coimbra a assinatura de um Protocolo entre a Associação Chama Saúde e a Fundação Portuguesa do Pulmão com o objectivo de potenciarmos esforços em prol da saúde respiratória dos portugueses.
Nas imagens vemos os Presidentes da Fundação Portuguesa do Pulmão Dr. Teles de Araújo e a Presidente da Associação Chama Saúde Dra Cecília Longo

segunda-feira, janeiro 24, 2011

sábado, outubro 16, 2010

Chama Saúde comunica na Comissâo médica do CTIF


Decorreu no sábado em Cascais a reunião do Comité Médico do Comité Internacional do Fogo. Nela foram partilhadas experiencias e apontadas soluções para a monitorização da saúde dos Bombeiros e pessoal de socorro.

Estiveram presentes representantes de paises como a França, Bélgica, Luxemburgo, Finlandia, Itália ... e convidados entre os quais a nossa Presidente Dra. Cecília Longo, que apresentou o tema " A saúde do bombeiro português num mundo em mudança climática".

A importancia do comité médico releva do facto que as recomendações emanadas sobre a saúde dos bombeiros são tidas em conta internacionalmente

quinta-feira, outubro 14, 2010

Hoje é dia Mundial da espirometria: objectivo respirar livremente

Inserido no Ano do Pulmão, assinalamos o dia mundial da espirometria com avaliações médicas de bombeiros, no quartel de Bombeiros Voluntarios da Madeira.
Todos colaboraram para que o objectivo fosse conseguido, a acção decorreu com a dinamica que podem ver no video.

video

Para que esta acção tenha sido possivel contámos:

-nossos associados na Madeira -

- com os nossos parceiros:Sociedade Portuguesa de Pneumologia, Sociedade Portuguesa de Imunoalergologia, Ordem dos Médicos, Associação Portuguesa de Técbicos de Cardiopneumologia

- com o apoio Local: Camara Municipal do Funchal e do Hospital Dr. Nélio Mendonça.

-com os nossos solidários e bem dispostos voluntários

Agradeço particularmente o Apoio da Dra Rufina Leal, Dr. Miguel Ferreira, Dra Ana Paula Reis, Dra Ana Carvalho, Dra Rita Camara e do Dr. Ricardo Nascimento que tornaram possivel a acção. Aos nossos Voluntários o meu bem hajam.

Fica o desafio da criação na Madeira de uma delegação local da Associação Chama Saúde

Cecília Longo

domingo, outubro 10, 2010

Associação Comemora dia Mundial da Espirometria na Madeira



O dia Mundial da Espirometria é dia 14 de Outubro, o Cristiano Ronaldo dá a cara pela campanha, inserida no ano do pulmão.

Pelo que vamos participar realizando uma Avaliação Médica dos Bombeiros Madeirenses.

Para o efeito vamos contar com o apoio local dos nossos Associados, da Camara Municipal do Funchal, do Hospital Dr. Nélio Mendonça e da Associação H. de Bombeiros Voluntários do Funchal
Se é bombeiro participe!
A avaliação consiste num questionário de saúde, na realização de espirometria, medição da carboxihemoglobina, frequencia cardiaca e pressão arterial e avaliação médica dos rsultados com eventual referenciação médica em caso de alterações.
Cecília Longo

domingo, agosto 22, 2010

Campanha "poupar vidas" em bombeiros na rtp

País - Monóxido de carbono ameaça bombeiros - RTP Noticias, Vídeo


Cuidemos de quem cuida de nós........
Medidas simples evitam intoxicações e podem salvar a vida de quem combate os incêndios florestais
O uso de medidor portatil de monóxido de carbono na farda e aparelho para avaliar a taxa de monóxido de carbono no sangue são medidas que aumentam a segurança dos bombeiros.


A Associação Chama Saúde preocupa-se com a saúde dos nossos bombeiros numa época em que já arderam mais de 71000 hectares em Portugal
Cecília Longo

domingo, abril 11, 2010

Dia Mundial Saude 2010


A Associação Chama Saúde e a Camara Municipal de Sintra comemoraram o dia mundial da Saúde 2010, com uma avaliação de saúde dos bombeiros e com o lançamento da Campanha Poupar Vidas.

O tema da OMS era este ano 1000 cidades 1000 vidas.


A “Associação Chama Saúde” considera a educação para a saúde uma forma de melhorar os índices de saúde e promove a campanha “poupar vidas”, com o lançamento de um folheto sobre o modo de evitar a intoxicação por monóxido de carbono, que foi seguido por uma avaliação médica aos bombeiros, visto ser esta, uma das populações mais expostas a este tipo de intoxicação.
Ficam algumas imagens da avaliação médica dos bombeiros e da cerimónia de lançamento do folheto, que teve inicio hoje pelas 16h na Casa Mantero em Sintra.
Uma palavra de agradecimento aos nossos parceiros e apoiantes e aos voluntários da Associação:
Camara Municipal de Sintra, Sociedade Portuguesa de Pneumologia, Liga de Bombeiros de Portugal, Associação Nacional de Bombeiros Profissionais, Protecção Civil de Sintra, Hospital Fernando da Fonseca, Series, Masimo e a Remeditec.
Veja o evento na Organização Mundial de Saúde
Cecilia Longo

sábado, abril 10, 2010

Tété fez rastreio com Associação Chama Saúde

Amanhã estamos em Sintra na Casa Mantero para comemoração do Dia Mundial da Saúde, com inicio as 16h



Hoje foi em Belém:

Tété sorridente a fazer as honras da festa e também a medição do monóxido de carbono.... estava tudo bem!
Os voluntários com sua boa disposição fazem a festa da Feira da Saúde:



Sem o V. apoio seria impossível..obrigada!
Cecília Longo

sexta-feira, abril 02, 2010

Dia Mundial da Saúde 11 de Abril 2010, Sintra

Vamos juntar Sintra às 1000 cidades.... venha à Casa Mantero pelas 16h e assista ao lançamento da campanha "Poupar Vidas"...
Leve consigo folhetos: Mantenha a sua vida a salvo....proteja-se a si e à sua família evite o monóxido de carbono
Vamos testar a saúde dos bombeiros que preencherão um questionário, fazem um teste respiratório, electrocardiograma e medição de monóxido de carbono.
Avalie a sua saúde....

sexta-feira, março 12, 2010

domingo, novembro 29, 2009

Na Luta contra as Doenças Respiratórias Crónicas




Na luta contra a doença respiratória crónica Jean Bousquet ( representante da OMS e coordenador do GARD) esteve, em Portugal , na reunião conjunta do GARD Portugal e Direcção Geral de Saúde.
Francisco George Director Geral de Saúde fez a panoramica da pandemia da Gripe A em Portugal, participaram ainda nesta reunião membros e observadores do GARD Portugal entre os quais Cecília Longo Presidente da Associação Chama Saúde.

sábado, outubro 03, 2009

Bombeiros pré hospitalar prioritarios para vacina de gripe A- H1N1



O Director Geral de Saúde falando na reunião do Gard Portugal, durante a XXX reunião da SPAIC, anunciou os critérios de inclusãopara a vacina grupos de riscos definidos pelo Ministério da Saúde para a Gripe A.
O Ministério Saude comprou 6 milhoes de vacinas para a gripe A . Até dezembro preve-se que 1 milhão de vacinas sejam administradas.

Foram já definidos os critérios de inclusão nos grupos prioritários para vacinação (Grupo A ou Grupo B ou Grupo C), tendo em atenção o risco para complicações pós-infecção, o desempenho de funções essenciais e a disponibilidade de vacinas.

Incluidos no grupo A estão os bombeiros que fazem emergência médica pré hospitalar

Cecília Longo


Pode fazer download dos grupos prioritários de vacinação para gripe A no site da DGS .

sexta-feira, setembro 11, 2009

11 Setembro dia nacional do bombeiro profissional




Comemorou-se hoje o Dia Nacional do Bombeiro Profissional, em Lisboa na praça da Figueira.

O ministro da Administração Interna no seu discurso,perante cerca de duas centenas de bombeiros de todo o país em parada, sublinhou que a comemoração do Dia Nacional do Bombeiro Profissional é uma "homenagem aos bombeiros pelo contributo que dão em prole do serviço público" e garantiu que o Governo sabe da importância destes profissionais.
Durante as comemorações foram ainda condecorados vários bombeiros, nomeadamente o comandante dos Bombeiros Profissionais de Nova Iorque, e homenageados os bombeiros mortos em serviço.
O dia 11 de Setembro foi escolhido como Dia Nacional do Bombeiro Profissional como homenagem "aos bombeiros americanos e aos de todo o mundo", afirmou o presidente da ANBP .
Os dez mil bombeiros profissionais portugueses comemoraram hoje o seu Dia Nacional, assinalado em conjunto com colegas franceses, espanhóis e americanos numa cerimónia na Praça da Figueira, em Lisboa.